quinta-feira, 2 de julho de 2009

Bailam nos olhos


Bailam nos olhos pedaços líquidos da alma.
Nessa altura tento sustê-los, deixá-los bailar, apenas. Não quero que rolem, tenho medo que me escorra a alma toda e fique vazia.

Foi o que viste esta manhã.

2 comentários:

Alexandra Brandão disse...

Se estivesses por cá, levava-te a dar uma volta de bicicleta. Respiro fundo, olho para as estrelas no céu escuro alentejano. Abraço-te, minha Estrelinha.

Mutante disse...

O bem que isso me faria...
Abraço-te também.