quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

E-ner-gi-aaaaa!


Acordei tão, mas tão, bem disposta que acho que será desta que farei com um sorriso nos lábios e de forma diligente uma série de coisas chatas que tenho vindo a adiar. Isso e livrar-me de coisas de que não preciso e, porque não, dalgumas outras que quero que deixem de me fazer falta. Apetece-me desafogar a casa, a vista, a vida. Para que esta última seja mais simples e, por isso mesmo, mais apreciável.
Há em mim, bem cá dentro, um fervilhar. De vontade.

Sou feliz agora, sem ter alcançado tanto do que um dia julguei ser essencial. E eu, tola, que cheguei a pensar que este dia não chegaria!

1 comentário:

Alexandra Brandão disse...

Sinto essa explosão, de tão grande que é. Transbordante e contagiante, desejo agora que se alastre a todos quantos dela precisam - para se livrarem de coisas de que não precisam e, porque não, dalgumas outras que seria conveniente deixassem de fazer falta. Espero que se desafoguem as casas, as vistas, as vidas. Que esse fervilhar de vontade se transforme em realidade.